Enercom

Login
Home » Enercom » Enercom
A+ R A-
Enercom

motor 

A Energia Reactiva é aplicada pelos fornecedores de energia eléctrica aos clientes com potências instaladas acima de 41,40 kVA e sempre que os valores da energia reactiva (factor de potência) excede os valores previstos pelo regulamento da entidade que tutela o sector (ERSE). A evidência que indica a existência de energia reactiva na instalação surge nas facturas como a rubrica " Factor de Potência " que tem impactos no custo quando indica um valor abaixo de aproximadamente 0,96.

A energia reactiva normalmente denota-se nas instalações de carácter indutivo, ou seja, nas instalações onde existem serviços com recurso a bombagem e motores. Exemplo disso, são sistemas industriais de bombagem e força motriz, sistemas de climatização e renovação de ar nos edifícios.

 

É importante proceder à compensação de factor de potência nas instalações, pois a energia reactiva tem uma forte penalização no custo da energia, podem significar facilmente 10% - 15% dos custo da energia. Por outro lado, os regulamentos têm vindo a ser cada vez mais exigentes nos limites máximos sem penalização. O actual regulamento aplica um custo de energia reactiva para instalações em que a componente indutiva seja 30% ou mais que a componente de energia activa.

 

energia-reactiva-1

No entanto este custo é evitável com recurso a compensadores de factor de potência. Os compensadores o que fazem é introduzir na instalação energia reactiva de carácter capacitivo, compensar a componente indutiva e consequentemente o custo financeiro da energia reactiva.

 

Na Enercom trabalhamos com as melhores marcas e os melhores fornecedores de soluções de energia reactiva. Se a sua instalação tem um carácter indutivo e na factura está a pagar energia reactiva, saiba que pode anular esse custo tipicamente com break-even abaixo de 1 ano, ou seja, rapidamente paga o investimento para compensar a energia reactiva, e daí em diante é poupança absoluta nas facturas de energia.

 

 

 

Caso real de cliente em que foi instalada a compensação de energia reactiva

 energia reactiva

 

 Contacte-nos e poderemos ajudá-lo a reduzir os seus custos com Energia.

 

 

brochura enercom gestao consumos

Descarregue a brochura de produto

 

Portofolio de soluções de redução e otimização de consumos de energia propostos pela Enercom

gestao consumos tumb

Gestão de Consumos de Energia

lamp tumbIluminação Eficiente - LED

EFICIENCIA ENERGETICA TUMB

Eficiência energética

caldeira tumb

Optimização de Caldeiras e Conversão para Biomassa

compressor tumb

Otimização de Ar Comprimido

SOLAR PANEL tumb

Sistemas Renováveis

pump tumb

Redução de Consumo em Motores e Bombas


Published in Energia
Read more...

Tabela de preços certificado energético REH

As fracções de serviços e edifícios de serviços (RECS) são mediante orçamentação


Tipologia  
Serviço de Certificação   Taxa Adene  
Preço final  Obs.  
Apartamentos T0  86,95 € 35,00 € 121,95€ Taxa Adene incluído
Apartamentos T1  101,95 € 35,00 € 136,95€ Taxa Adene incluído
Apartamentos T2  109,65 € 40,05 149,70€ Taxa Adene incluído
Apartamentos T3 119,65 € 40,05 € 159,70€ Taxa Adene incluído
Apartamentos T4 127,35 € 55,00 € 182,35€ Taxa Adene incluído
Apartamentos T5 152,35 € 55,00 € 207,35€ Taxa Adene incluído
Apartamentos >T5 160,05 € 65,00 € 225,05€ Taxa Adene incluído
Moradias V0 e V1 156,95 € 35,00 € 191,95€ Taxa Adene incluído
Moradias V2 e V3 174,65 € 40,05 € 214,07€ Taxa Adene incluído
Moradias V4 e V5 192,35 € 55,00 € 247,35€ Taxa Adene incluído
Moradias >V5 270,05 € 65,00 € 335,05€ Taxa Adene incluído

 

 ACRESCE IVA À TAXA EM VIGOR

Valores válidos para a zona da Grande Lisboa, fora desta zona acresce o valor da deslocação.

Documentos que deverá preparar para a certificação Energética:

  • - Caderneta predial actualizada;
  • - Certidão predial da conservatória do registo predial;
  • - Plantas do imóvel.

Read more...

hotelindustria


fee

Medidas passíveis de

 aplicação em concurso

A gestão dos consumos de Energia é a ferramenta chave para afinar os processos que estão ligados aos consumos de energia. Um bom diagnóstico sobre o conjunto de acções a tomar e a alarmística que lhes pode estar associada, é determinante para evitar consumos excessivos e evitar, por exemplo, picos de consumo que vão encarecer o custo da energia pelo simples facto do aumento do valor de potência contratada. Por outro lado, esta gestão activa permite detectar as oportunidades de melhoria que não são detectáveis na auditoria pontual. Em termos de automatização do processo de redução efectiva de consumos, um sistema de gestão de consumos permite de forma equilibrada tomar opções de redução de forma automatizada, os exemplos são a redução da iluminação em função da luz recebida do exterior, a redução da bombagem caso as necessidades de térmicas estejam satisfeitas, programar diversos horários, entre outros.

 

Disponibilizamos aos nossos clientes, em parceria com a Domática, a solução iDom integrada de gestão de consumos de energia totalmente disponibilizada para acesso na Cloud Web com um conjunto de análises que permitem fazer o diagnóstico para incorporar as melhorias detectadas.

  gestao consumos

As nossas soluções de gestão e monitorização integradas, seja nos edifícios de Serviços, de Hotelaria ou Indústria, permitem ler e diagnosticar questões criticas da energia e potenciar os ganhos de poupança. Da mesma forma, permitem programar de forma intuitiva regras de gestão para que os sistemas sejam automáticos nas decisões mais simples.




Algumas características:

        Acesso aos relatórios no portal web em qualquer lugar, PC ou tablet ou smartphone
        Monitorização de consumos em tempo real
        Controlo On/Off à distância via portal de sistemas do edifício de forma manual ou automático com base em regras de sistemas do edifício.
        Customização de alertas de performance, incluíndo alertas de picos de consumos ou períodos de ausência de consumos
        Criação de regras automáticas para despoletar acções com base no tempo ou com base em critérios como temperatura ou consumo
        Estabelecer interacções entre equipamentos e sistemas
        Visualização de dados em tempo real com comparações homólogas e comparações com valores expectáveis
        Dados de consumos como custo da energia consumida, diagramas de carga, detecção de picos e médias de consumos por dia, mensal ou anual. 

        Forte Escalabilidade da solução devido à sua modularidade
        Exportação de dados para tratamento posterior

 

 

gestao consumos

Analise grafica com comparação com orçamento ou periodo homólogo

 

 

gestao consumos

Aceda à Demo do Serviço de Gestão de Consumos

user: worlddemo pass:demo

brochura enercom gestao consumos

Descarregue a brochura de produto

 Fale connosco para uma demonstração e procurar uma solução à sua medida.






Portofolio de soluções de redução e otimização de consumos de energia propostos pela Enercom

EFICIENCIA ENERGETICA TUMB

Eficiência energética

lamp tumbIluminação Eficiente - LED

motor tumb

Redução de Energia Reactiva

caldeira tumb

Optimização de Caldeiras e Conversão para Biomassa

compressor tumb

Otimização de Ar Comprimido

SOLAR PANEL tumb

Sistemas Renováveis

pump tumb

Redução de Consumo em Motores e Bombas

 


 



Published in Energia
Read more...

banner eficiencia energetica 2


fee

Medidas passíveis de

 aplicação em concurso

A continuação do aumento do custo da energia é uma certeza e, com a necessidade reduzir mais nos custos, o tema da energia hoje tem uma relevância e importância na agenda de custos de qualquer organização.

 

moneyQuanto pesa a factura da energia numa empresa ou instalações?

- A energia eléctrica em 2012 subiu 6% e o gás natural subiu 7%, e existem igualmente aumentos projectados para 2013.

O IVA das facturas de energia, agora já é 23% e portanto o impacto no cash flow é crítico (apesar de poder ser dedutível, o Iva tem impacto em tesouraria).

 

Hoje, investir na poupança de energia, já é mais do que um mero acto de consciência ecológica das organizações, o que significa reduzir nos custos excessivos e tornar rentáveis linhas de negócios ou empresas fortemente afectadas pela baixa rendibilidade devido a custos de energia.

 

O que significa exactamente Investir em redução de consumos de Energia?

A maior parte das poupanças conseguem-se de imediato: Algumas mudanças que produzem poupanças significativas são, por exemplo, comportamentais e de ajuste de sistemas e são dos factores mais preponderantes e com mais resultados na redução de custos de energia.

 

 

 

Soluções de redução e otimização de consumos de energia propostos pela Enercom

 

gestao consumos tumb

Gestão de Consumos de Energia

lamp tumbIluminação Eficiente - LED

motor tumb

Redução de Energia Reactiva

caldeira tumb

Optimização de Caldeiras e Conversão para Biomassa

compressor tumb

Otimização de Ar Comprimido

SOLAR PANEL tumb

Sistemas Renováveis

pump tumb

Redução de Consumo em Motores e Bombas

 

 

BECMais do que investir sem horizonte de rendibilidade, a Enercom o que lhe propõe são soluções de Eficiência assentes unicamente em cálculos por ferramentas de simulação dinâmica e acompanhadas de cálculo de Break Even esperado.

Assim o investimento está protegido, com informação clara do total de investimento e prazos de retorno associados.



Eficiência Energética na Enercom significa Retorno sobre investimento: Qual é a redução de custo, qual o prazo de retorno sobre o investimento e quais outros benefícios que se retira do investimento.

 

Exemplos em Serviços:

- Alguns colaboradores da empresa deixam os computadores ligados no final do dia

- A iluminação no final do dia fica por desligar

- A iluminação é adequada ou há iluminação excessiva?

- A iluminação da garagem está 100% ligada e 24 horas por dia e pode ser ajustada

- A Climatização tem mecanismos de controlo manual operando, por vezes, 24 horas por dia

Exemplos na Indústria:

- Algumas bombagens funcionam permanentemente mesmo sem qualquer necessidade

- A pressão do sistema de ar comprimido está muito acima do esperado devido a perdas

- Ausência de políticas de imputação de custos de energia por departamento ou áreas produtivas

- ...

Equipamentos e soluções mais eficientes:

Para além das questões comportamentais, os equipamentos e soluções mais eficientes têm um papel determinante. Alguns aspectos e soluções a ter em conta:

- Quais são os equipamentos e soluções mais adequados para cada cenário?

- Será que um edifício de escritórios precisa de vidros duplos?

- Compensação da energia reactiva

- Sistemas de velocidade variável para reduzir o consumo em força motriz e bombagem

- Automação para controlo de processos e controlos horários

- Conversão de caldeiras para Biomassa

- Auditoria energética para detectar os consumos e principais ganhos que se podem obter

- Alterações na iluminação: prós e contras de diferentes escolhas. Custos e prazos de retorno sobre o investimento?

- Investimento com capitais próprios ou via renting ou mesmo por promotores (rendas a terceiros)

 

 

newyorkreflections

Os hábitos de consumo desnecessário estão muito enraizados na cultura.


Contacte-nos para implementar o seu plano de redução de custos de energia.



Published in Energia
Read more...

carretelOs projectos de segurança contra incêndios em edifícios constituem, para além da obrigatoriedade legal para todas as construções ou remodelações consideradas Operações Urbanísticas, um documento importante que salvaguarda a segurança do espaço e seus ocupantes.

Os projectos elaborados pelos engenheiros da Enercorm seguem todos os requisitos previstos no regulamento técnico de SCIE (Portaria 1532/2008), bem como as recomendações que constituem as notas técnicas de cada especialidade, publicadas pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

A legislação prevê a substituição do projecto de segurança por uma ficha de segurança em algumas utilizações tipo, de primeira categoria de risco. A ficha de segurança é um documento homologado pela ANPC, que simplifica o processo, quer a nível de complexidade do documento quer a nível de tempo de execução.


Todos os projectos elaborados pela Enercom são executados por engenheiros reconhecidos pela ANPC e acreditados na Ordem dos Engenheiros, apesar da legislação obrigar esse reconhecimento e acreditação apenas para projectos de 3ª e 4ª categoria de risco.
Os Projectos de 3ª e 4ª categorias de risco baseiam-se no modelo idêntico ao modelo dos Projectos de 1ª e 2ª categorias de risco, embora com outra complexidade, adequada à dimensão e complexidade do espaço.

 

 

Contacte-nos para obter o Projecto de Segurança das suas instalações ou para o seu cliente.


Published in Segurança
Read more...

extintorOs Projectos de Segurança contra Incêndios em Edifícios, de 1ª e 2ª categoria de risco, elaborados pela Enercom baseiam-se no modelo definido no regime jurídico em vigor exigido para os edifícios e recintos.

 

 


Contacte-nos para obter o Projecto de Segurança das suas instalações ou para o seu cliente.


Published in Segurança
Read more...

carretelA ficha de segurança é necessária para completar o processo de licenciamento na respectiva Câmara Municipal. O projecto de segurança pode ser substituído pela ficha de segurança em algumas tipologias de edifício:

 

- Utilização Tipo I: Habitacionais

1ª Categoria de Risco - (Altura até 9 m, até 1 piso abaixo do plano de referência)

 

- Utilização Tipo II: Estacionamentos

1ª Categoria de Risco - (Altura até 9 m, até 1 piso abaixo do plano de referência e área bruta até 3.200 m2)

 

- Utilização Tipo III: Administrativos

1ª Categoria de Risco - (Altura até 9 m e efectivo até 100 pessoas)

 

- Utilização Tipo VI: Espectáculos e Reuniões Públicas

1ª Categoria de Risco - (Altura até 9 m e efectivo até 100 pessoas)

 

- Utilização Tipo VIII: Hoteleiros e Restauração

1ª Categoria de Risco - (Altura até 9 m, efectivo até 100 pessoas, efectivo em locais de risco e até 50 pessoas, todos os locais de risco e que tenham saídas independentes directas ao exterior situadas no plano de referência)

 

- Utilização Tipo VIII: Comerciais

1ª Categoria de Risco - (Altura até 9 m e efectivo até 100 pessoas)

 

- Utilização Tipo IX: Desportivos e Lazer

1ª Categoria de Risco - (Altura até 9 m e efectivo até 100 pessoas)

 

- Utilização Tipo X: Museus e Galerias de Arte

1ª Categoria de Risco - (Altura até 9 m e efectivo até 100 pessoas)

 

- Utilização Tipo XI: Bibliotecas e Arquivos

1ª Categoria de Risco - (Altura até 9 m, efectivo até 100 pessoas e densidade de carga de incêndio modificada até 5.000 MJ/m2)

 

- Utilização Tipo XII: Industriais, Oficinas e Armazéns

1ª Categoria de Risco - (Densidade de carga de incêndio modificada até 5.000 MJ/m2 nos armazéns ou até 500 MJ/m2 nos restantes casos)

 

 

Contacte-nos para obter ou actualizar a ficha de segurança das suas instalações ou para o seu cliente.


Published in Segurança
Read more...

certicado energetico enercom

Num projecto de certificação para fracções de habitação (no caso de aplicação RCCTE) a Enercom realiza uma auditoria de levantamento. Com a execução da auditoria é emitido um relatório que demonstra a informação e elementos obtidos e apresenta os resultados obtidos acompanhado da respectiva justificação. Em complemento, é apresentado um relatório de medidas de melhoria, assim como os impactos com a implementação das medidas de melhoria para suporte à emissão do respectivo certificado energético e da QAI. Este relatório será realizado por um Perito Qualificado do SCE.

 

Contacte-nos poderemos ajudá-lo a certificar a sua fracção de habitação ou serviços.




Documentos que deverá preparar para a certificação da fracção:

  • - Caderneta predial actualizada;
  • - Certidão predial da conservatória do registo predial;
  • - Plantas do imóvel.


Portofolio de serviços Enercom na área de energia:

EFICIENCIA ENERGETICA

Portofolio de eficiência Energética

Logotipo SCE 

RSECE RECS- Certificação Energética Grandes Edifícios

logo SGCIE 

SGCIE - Sistema Gestão Consumos Intensivos de Energia, Indústria



Published in Energia
Read more...

energy audit diagnosticsPorquê a auditoria Energética?

- No caso de instalação de um sistema de energia fotovoltaica, mini geração ou micro geração e venda de energia à rede, a auditoria é obrigatória por lei;

-No caso de pretender identificar quais as melhores soluções aplicáveis em cada caso particular e quais os possíveis ganhos a alcançar, através de um projecto de redução de consumos de energia, antes de fazer o investimento.

 

Quando se pensa em redução de consumos, cada fornecedor tem objectivos de fornecimento específicos mas não significa que os melhores ganhos estejam nas soluções por estes apresentadas. Algumas medidas de melhoria têm mais ganhos que outras, a questão é saber quais as que dão retorno no menor tempo possivel e quanto é esse retorno. Só uma auditoria energética responde de forma descomprometida a estas questões.

 

A auditoria energética encerra em si dois âmbitos de actuação, em que por um lado são analisados os consumos de energia e preconizadas medidas de melhoria mas, por outro lado, as inspeções das instalações eléctricas são também lavadas a cargo, de forma a garantir a qualidade da instalação a que uma certificação da instalação eléctrica não é alheia.

 

 

Exemplos:

- Não é de todo evidente que uma substituição de iluminação tem mais ganhos na poupança de energia que alterar os setpoint da climatização juntamente com palas de sombreamento

- Iluminação LED ou flourescente com balastro electrónico? Garagens, escritórios e naves industriais têm exigências muito diferentes

- Caldeiras a gás ou substituição por caldeira a Biomassa compensa com que prazo?

- Compensa substituir determinadas soluções ou instalar sistemas de automação nas soluções existentes (controlos horários, controlos de desarmes automáticos, etc)?

 

factura energia

 

A Auditoria Energética

Uma Auditoria Energética a um edifício, consiste num processo de caracterização dos consumos de energia eléctrica e térmica bem como dos comportamentos térmicos passivos e activos dos edifícios.

O trabalho executado em relatório de auditoria contém informação relevante que permita justificar e sustentar as medidas propostas, incluíndo, pelo menos, os seguintes elementos:

  1. Caracterização do edifício e das soluções e sistemas originais que serão objecto de intervenção;
  2. Consumos globais de energia reais do edifício para a situação actual, com base em facturas e/ou medições de energia, sempre que possível, desagregando por tipo de consumo e diferenciando os principais consumidores de energia;
  3. Identificação e caracterização das oportunidades de melhoria identificadas, elencando-as na forma de medidas de melhoria individuais por análise custo/benefício com quantificação de prazo de retorno de investimento associado;
  4. Apresentação de especificações técnicas da instalação de sistemas de produção de energia térmica e eléctrica com base em energias renováveis, como seja biomassa e radiação solar (colectores solares térmicos e fotovoltaicos);
  5.  Outras medidas que venham a ser consideradas imprescindíveis para a redução de custos e eficiência energética.

 

Contacte-nos para obter uma auditoria energética para as suas instalações ou para o seu cliente.

 

 

Portofolio de serviços Enercom na área de energia:

 

EFICIENCIA ENERGETICA

Portofolio de eficiência Energética

Logotipo SCE 

RSECE RECS- Certificação Energética Grandes Edifícios

logo SGCIE 

SGCIE - Sistema Gestão Consumos Intensivos de Energia, Indústria

simulacao dinamica 14

Simulação Dinâmica de Edifícios


Published in Energia
Read more...

A certificação energética de edifícios tem como base a aplicação dos Decretos-Lei nº 79 e 80 de 2006, respectivamente, o Regulamento dos Sistemas Energéticos de Climatização em Edifícios (RSECE) e o Regulamento das Características de Comportamento Térmico dos Edifícios (RCCTE), os quais definem regras e métodos para verificação da aplicação efectiva do Decreto-Lei nº 78/2006, Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) aos edifícios novos e existentes.

A legislação referida, pretende a optimização energética dos edifícios de modo a atingir a Sustentabilidade Energética e, procura também, garantir a Qualidade do Ar Interior através da imposição de limites máximos de determinados poluentes.

Com o presente regulamento estão assim definidos requisitos para o conforto térmico como também para a qualidade do ar interior, os quais devem ser obtidos em condições de Eficiência Energética.

Em complemento, para garantir a continuidade das condições de qualidade energética e do Ar Interior, a legislação também impõe a existência de um Plano de Manutenção Preventiva (PMP) que garanta o correcto funcionamento desses sistemas de climatização durante o tempo de vida útil dos edifícios.

 


Published in Energia
Read more...

Login