Enercom

Login
Home » Notícias » Eficiência Energética » Hospitais obrigados a cortar 30% na conta de eletricidade
A+ R A-

Hospitais obrigados a cortar 30% na conta de eletricidade

Enviar por E-mail Versão para impressão
Hospitais obrigados a cortar 30% na conta de eletricidade 27-05-2013

A médio prazo, o Hospital de Santa Maria vai funcionar com menos 30 por cento de energia, poupando em eletricidade, o equivalente ao que consomem todos os habitantes do Fundão.

Este hospital é um dos projetos-piloto integrados no Programa de Eficiência Energética do Estado (ECO.AP) que tem por meta a redução de 30 por cento na fatura energética da administração pública até 2020 e um investimento, em 2013, de cinco milhões de euros.

O programa financiado por fundos comunitários será alargado a mais hospitais e inclui outras áreas, como defesa e educação.

O primeiro passo será dado esta semana, com um protocolo assinado entre as secretárias de Estado da Energia e da Saúde.

“As faturas energéticas do Estado são muitíssimo elevadas. Se for mais eficiente conseguirá poupar umas dezenas largas de milhões de euros por ano”, garantiu Artur Trindade, secretário de Estado da Energia, citado pelo Dinheiro Vivo.

“Este protocolo visa baixar a fatura dos nossos hospitais aplicando sistemas de eficiência energética, sem baixar a qualidade dos serviços”, acrescentou.

Numa primeira fase será lançado um concurso público para a aquisição de serviços, materializando um programa que arrancou com o anterior Governo PS e que ganhou forma já este ano, com o mapa legal para os investimentos.

O plano para reduzir a fatura energética que será concretizado no dia 29 atinge também poupanças nos municípios, onde Lisboa aparece destacada.

Só para iluminar semáforos, segundo a informação disponibilizada ao Dinheiro Vivo pelo Ministério da Economia, a capital gasta mais de um milhão de euros/ano, uma fatura que, calcula o Governo, poderá ser reduzida em 90% com programas de eficiência energética.


EE / Dinheiro Vivo

Login