Executivo agrava cortes nas rendas do sector da energia

Versão para impressão
Executivo agrava cortes nas rendas do sector da energia 21-07-2013

O Governo vai cortar até mais 1,5 mil milhões de euros nas rendas pagas ao setor da energia elétrica.

Uma fonte oficial do ministério da Economia, citada pelo Expresso, garantiu que o assunto dos cortes adicionais será já tratado com a troika nas oitava e nona avaliações, agendadas para agosto, e que o assunto ficará resolvido até ao final do ano.

A mesma fonte explicou que os novos cortes no setor eletricidade serão alcançados de duas formas: criação de um novo imposto sobre todas as empresas produtoras de electricidade e reforçando os cortes já efetuados no último ano nos CAE, CMEC, na garantia de potência e nos valores pagos às empresas que fazem eletricidade a partir do processo de cogeração (casos da Galp e da Portucel).

O valor arrecadado com estas novas medidas junta-se aos 2,1 mil milhões de euros já garantidos, a aplicar aos produtores de energia até 2020.


EE / Expresso

Tags