Enercom

Login
Home » Notícias » Liberalização Energética » Mercado liberalizado ultrapassa em maio 1,7 milhões clientes cujo consumo corresponde já a cerca de 2/3 do consumo total em Portugal
A+ R A-

Mercado liberalizado ultrapassa em maio 1,7 milhões clientes cujo consumo corresponde já a cerca de 2/3 do consumo total em Portugal

Enviar por E-mail Versão para impressão

O número de clientes no mercado liberalizado de eletricidade ultrapassou em maio os 1,7 milhões – 1 724 mil clientes – com a entrada de 77 mil novos clientes, representando o consumo em mercado liberalizado – 29 160 GWh - mais de 66% do consumo total de eletricidade em Portugal.

Desde o final do ano passado, entraram no mercado liberalizado mais de 700 mil clientes, e face a maio de 2012, o número mais do que triplicou, face aos 542 252 clientes que então se encontravam no mercado liberalizado.

Continua a verificar-se, nos últimos meses, um crescimento visível dos consumidores domésticos em mercado liberalizado, cujo consumo é de cerca de 28% do total do segmento. A quase totalidade dos grandes consumidores é já abastecida em mercado, atingindo 97% do consumo total.

Em termos de quotas de mercado, a EDP Comercial continua como o principal operador no mercado livre, consolidando a sua posição com um aumento de 0,3% na quota de consumo, para 44,8%, e de 0,6% em número de clientes, para 84,3% do total.
A Endesa, que continua a perder quota, registou em maio um decréscimo de 0,5 pontos percentuais no número de clientes para 8,1 %, e de 0,3 pontos percentuais em termos de consumo para 21,5%.

Em maio, face a março, a maioria dos comercializadores aumentou a sua base de clientes, com destaque para a Gas Natural Fenosa, que aumentou a base de clientes em mais 17%, seguida da EDP Comercial, com um acréscimo de 5% ,  da Iberdrola e da Galp, ambas com uma subida de 3%, e da Axpo, com um aumento de 2%.
Em consumo abastecido, a Axpo é a comercializadora que observa uma maior taxa de crescimento com um aumento de cerca de 3% da sua carteira de fornecimentos.

Para saber mais consulte Mercado Liberalizado – Situação a maio de 2013


Login